logo_eo-01b3
Os airbags frontais devem abrir durante um capotamento?
Por Expertise Office

/

18/09/2021

/

Saiba como funciona o acionamento dos airbags frontais nestes casos

A ativação do airbag frontal é alcançada em colisões nas quais o uso do cinto de segurança se mostre incapaz para proteger as regiões torácica e craniana dos ocupantes, que são arremessados na direção do painel ou volante.

Para que ocorra a ativação do airbag frontal de um veículo, é necessário que um conjunto de fatores atuem ao mesmo tempo. Esse princípio é adotado justamente para evitar a ocorrência de um acionamento acidental ou em baixa velocidade que, além de não contribuir para a proteção dos ocupantes, poderia provocar lesões quando da expansão das bolsas.

O projeto do airbag visa atender as situações de impacto frontal contra obstáculos móveis com grande massa ou fixos que provoquem forte desaceleração, o que normalmente só ocorre quando o chassi, em especial as longarinas, sejam comprometidas, respeitando-se, geralmente o campo de ativação de ângulo de impacto inferior a 30º em relação ao eixo longitudinal do veículo. 

Portanto, não basta ocorrer deformação da dianteira ou comprometimento de qualquer parte da carroceria para que as bolsas sejam infladas.

Citando um erro comum de entendimento de abertura dos airbags frontais é em caso de capotamento ou tombamento do veículo, não tendo qualquer eficácia o acionamento deste tipo de dispositivo, pois as bolsas inflam e desinflam em questão de segundos, e a sua abertura, em nada contribuiria para a proteção dos ocupantes nesses casos.